Blogs

A relação de amor também é com Emery: Villarreal campeão da Europa League

Villarreal bate o Manchester United nos pênaltis e conquista a Europa League de forma invicta, dando ao seu treinador o posto de maior vencedor do torneio

Unai Emery é o maior vencedor da Europa League de forma isolada, superando o italino Giovanni Trapattoni

Unai Emery é o maior vencedor da Europa League de forma isolada, superando o italino Giovanni Trapattoni

A Europa League mantém sua história de amor com o técnico Unai Emery. O treinador espanhol, tricampeão do torneio com o Sevilla, em 2014, 2015 e 2016, levantou o bonito troféu do torneio mais uma vez, comandando o Villarreal na decisão contra o Manchester United. Após um empate em 1 a 1 no tempo normal e na prorrogação, o Submarino Amarelo prevaleceu na disputa de pênaltis, após 20 cobranças certas e os goleiros decidindo: Rulli marcou o seu e De Gea perdeu.

Após Unai Emery ficar com o vice-campeonato comandando o Arsenal em 2019, na derrota para o Chelsea, em Baku, no Azerbaijão, e o título do Sevilla (comandado por Julen Lopetegui) no ano passado, superando a Inter de Milão, parecia que o encanto da Europa League era com o Sevilla e não com Emery. Bastou passar apenas uma temporada para vermos Unai Emery se tornar de forma isolada o maior vencedor do torneio, com quatro conquistas.

Emery chegou ao Villarreal no meio de 2020, após ser demitido do Arsenal, também por causa de suas experiências vitoriosas na Europa League. Rapidamente conseguiu construir um time que trabalha muito bem a posse de bola, defende de forma muito eficiente a faixa central do campo e potencializou alguns jogadores, em especial o artilheiro Gerard Moreno. A campanha no Espanhol teve altos e baixos, com dificuldade para acompanhar o Sevilla na briga pelo quarto lugar, que dá a vaga na Champions League. Mas ela veio mesmo assim, com a conquista da Europa League, de forma invicta.

No jogo, o Villarreal respeitou muito o United a partida inteira. Não teve o protagonismo com a bola que é o normal da equipe. Mas marcou muito bem o meia Bruno Fernandes, viajando muito de perto pela fiaxa central. Com Rashford mal e Greenwood sumido, a tônica do jogo foi o time inglês buscando as ações, mas esbarando no time espanhol bem posicionado. O Villarreal só levou perigo em bolas paradas, com alguns escanteios e faltas laterais. Em uma das faltas, marcou com o artilheiro Gerard Moreno escorando o levantamento de Dani Parejo.

No segundo tempo, o United se mandou para cima e foi mais perigoso, conseguiu três chutes que acabaram bloqueados pela defesa, mas que assustariam bastante se passassem. O empate acabou chegando após um escanteio da esquerda, que sobrou para Rashford livre na meia-lua. Ele chutou e, após bate-rebate, a bola sobrou limpa para Cavani na pequena área mandar para a rede. O Villarreal pareceu cansado até o fim do tempo normal e o United continuou buscando mais o gol, sem conseguir o gol da virada.

A prorrogação mostrou, de forma surpreendente, um Villarreal mais solto na frente, após a entrada de Alcacer. Foi o momento em que o time espanhol mais trabalhou no campo do United, mas sem criar nenhuma chance muito clara. E no segundo tempo do prolongamento, ficou evidente que os dois times não quiseram arriscar o título, preferindo levar tudo para a disputa de penalidades.

Na disputa de pênaltis, todos acertaram as cinco primeiras cobranças, com Cavani batendo o quinto para manter o United vivo. Depois, mais quarto acertos dos dois lados. Depois, os zagueiros Pau Torres e Lindelof cobraram alto e fizeram, chegando nos dois goleiros. Rulli soltou um canudo alto e venceu De Gea. O goleiro do United telegrafou a batida na esquerda de Rulli, que espalmou e deu ao Villarreal o seu primeiro título (antes só tinha uma conquista da Terceira Divisão)! A relação de amor da Europa League também existe com Unai Emery.

Comentários