Blogs

Adiar as Eliminatórias de março vai estourar... no seu clube

O ano de 2021 será cruel para os principais times brasileiros na atualidade nas Datas-Fifa, que são rasgadas pela CBF desde 2002. E a situação pode piorar se os jogos das Eliminatórias de março forem adiados

Por Vitor Sérgio Rodrigues

Jogos previstos para março podem ser adiados por causa da pandemia

Jogos previstos para março podem ser adiados por causa da pandemia

A descontrole da pandemia que é realidade no Brasil, bem como a gravidade da situação em outros países da América do Sul virou um problema gigante na mão da Conmebol. Os clubes europeus não querem liberar seus jogadores para virem jogar as partidas das Eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar, no fim deste mês. E, neste momento, a Fifa deu razão às equipes do Velho Continente, que não estão obrigados a ceder os atletas.

O impasse está causando uma confusão na Conmebol, que trabalha com alternativas para resolver a questão. As que estão na mesa são: jogar essas partidas apenas com atletas que jogam no futebol sul-americano ou realizar os jogos na Europa (em países em que não haja restrição de trânsito de pessoas, pois várias nações estão exigindo quarentena de quem desembarca vindo do Reino Unido) ou adiar essa rodada de março para o segundo semestre.

Essa terceira opção seria transformar as próximas rodadas duplas de Eliminatórias em rodadas triplas, para compensar as duas partidas de março. Se isso for levado à frente, será sangrar os clubes brasileiros em um ano em que eles serão severamente punidos por terem um bom time.

Segundo o calendário previsto pela CBF, os clubes brasileiros devem perder jogadores convocados, pelo Brasil e pelas outras seleções sul-americanas) em cerca de 20 partidas em 2021, por causa das Eliminatórias e da Copa América (mais uma!). Isso sem contar com os atletas que venham a ser convocados para a Olimpíada de Tóquio. Se os jogos de março forem jogados no segundo semestre, essa conta vai aumentar. Além da importância dos jogos. Em março, os clubes serão desfalcados em partidas do estadual. No segundo semestre, a perda será no Campeonato Brasileiro e na Copa do Brasil.

É grotesco que a Conmebol e as federações nacionais não tenham entendido que vivemos um mundo em pandemia. Que o futebol ficou parado de três a quatro meses em 2020. E que essa paralisação precisa ser acomodada no calendário. Só que na América do Sul até aqui nenhuma competição perdeu nenhuma data sequer. A Copa América vai durar menos porque Catar e Austrália desistiram de disputar. Mas as Eliminatórias continuaram em longíssimas 18 rodadas...

O ano de 2021 será cruel para os principais times brasileiros na atualidade nas Datas-Fifa, que são rasgadas pela CBF desde 2002. Atlético Mineiro, Flamengo, Internacional, Palmeiras, entre outros times, terão desfalques importantíssimos nas duas principais competições nacionais pelo simples fato de investirem em seus elencos, em convocações da seleção brasileira e de outras do continente. E os clubes só sabem reclamar no microfone, jogar para a a galera. Empurrar a CBF contra a parede, ninguém quer. Ou não pode...

Comentários