Blogs

Cabeça fria, coração quente, taça na mão

12 títulos Brasileiros! Abel Ferreira, 12 letras. Dodecampeão
 

Abel Ferreira e Endrick foram dois dos principais personagens do Palmeiras no Brasileirão
Abel Ferreira e Endrick foram dois dos principais personagens do Palmeiras no Brasileirão (Getty Images)

Por Rodrigo Lazarini

O maior treinador estrangeiro da história do futebol brasileiro. Caso esse tenha sido o último jogo do técnico português com o Palmeiras, ele se despede com dois títulos do Brasileirão, dois títulos da Libertadores, dois títulos do Campeonato Paulista, uma Recopa Sul-Americana, uma Copa do Brasil e uma SuperCopa do Brasil.


Resiliência, no dicionário é a capacidade de se recobrar facilmente ou se adaptar à má sorte ou às mudanças. No Palmeiras foi uma das palavras mais utilizadas pelo treinador português desde a sua chegada a SEP.


O Abel Ferreira transformou e encantou não só a torcida do Verdão, mas também os adversários. O time paulista encarou os últimos jogos do Brasileirão como finais em todos os sentidos. Óbvio que esse título fica marcado muito pela reviravolta e pelos 0,6% de chance que o time tinha ao final da 27ª rodada do campeonato. Jogos mágicos e alguns mais angustiantes, como a vitória por 1 a 0 contra o Goiás, onde Breno Lopes mostrou o dedo do meio para a maior torcida organizada do clube. Esse mesmo Breno Lopes que faz um gol fundamental na vitória por 1 a 0 contra o Fluminense, na 37ª rodada. Um ano de 2023 mágico. A maioria dos torcedores acharam que já estava tudo acabado quando o Palmeiras foi eliminado para o Boca Juniors, na semifinal da Libertadores. Mais uma eliminação em disputas por pênaltis.

Pênalti... Talvez esse lance tenha mudado a trajetória do Brasileirão 2023.

Weverton, que sempre foi criticado por não defender pênalti simplesmente pegou talvez o mais importnate da sua história ao parar, naquela rodada, o artilheiro do campeonato, Tiquinho Soares, e evitar que o placar do jogo fosse para 4 a 1 em favor do Botafogo, isso aos 38 minutos do segundo tempo... Ao invés disso, o Palmeiras virou a partida no Engenhão e venceu por 4 a 3, em um dos jogos mais marcantes de toda a história do Campeonato Brasileiro.

Óbvio que Abel Ferreira é o personagem principal por esse título Brasileiro e os outros dois conquistados pelo Palmeiras em 2023, o técnico chega ao seu nono título pela SEP e se torna o segundo maior vencedor, atrás apenas de Brandão, que tem 10. O técnico perdeu o jogador que era um dos pilares da sua equipe. Além de um líder nato; Dudu se iguala a Ademir da Guia e Junqueira como o maior vencedor da história do clube, com 12 títulos! Outro feito histórico para essa conquista é a do capitão Gustavo Gómez, o zagueiro paraguaio agora se isola como o capitão a erguer mais troféus pelo Palmeiras, com oito.

Endrick... Esse tem estrela e personalidade. Um garoto de 17 anos que fez o técnico adaptar o seu esquema tático para que ele jogasse, colocou um dos principais artilheiros do time nos últimos anos no banco e ainda deu a virada de chave que o time precisava para conquistar esse Brasileirão. Será que o resultado teria sido diferente se ele estivesse em campo nos 90 minutos contra o Boca Juniors? Nunca saberemos. Mas a jóia da Academia que jogará no Real Madrid em agosto de 2024 tem mais um semestre para encantar os torcedores.
O melhor ataque do campeonato venceu! Um time que muitos rotularam como retranqueiro marcou 124 gols em 73 jogos, no Brasileirão foram 64 gols em 38 jogos. Saldo de gol que fez total diferença e deu tranquilidade para o torcedor nesta reta final de ano.
Novos ídolos foram criados e velhos exaltados. Mais um ano em que a Sociedade Esportiva Palmeiras deixa o seu torcedor feliz.

Obrigado, Abel Ferreira por tudo. Obrigado, futebol! Obrigado, Palmeiras!

Mais Vistas