Blogs

Líder, Fortaleza segue em busca de superar a ‘barreira dos 3 anos na Série A’

O ótimo início de Brasileiro motiva o Fortaleza a pensar em voos mais altos sem se descolar do objetivo de chegar ao quarto ano seguido na elite, algo que menos de 27% dos clubes conseguem

Bem na foto: Fortaleza começou o Brasileirão com três vitórias em três jogos

Bem na foto: Fortaleza começou o Brasileirão com três vitórias em três jogos

O Fortaleza do técnico Juan Pablo Vojvoda é o líder do Campeonato Brasileiro, com três vitórias em três jogos, a última por 1 a 0 sobre o Sport, no Castelão, no domingo. A campanha empolga a todos no clube e na torcida, pensando em um resultado histórico na elite do futebol nacional. Mesmo diante do ótimo início de campeonato, o Leão segue perseguindo ultrapassar uma barreira indigesta dentro da Primeira Divisão: superar a marca de três torneios consecutivos após subir da Segundona.

Desde que os pontos corridos foram instituídos no Campeonato Brasileiro, em 2003, 73,3% dos clubes que subiram para a elite caíram em até três temporadas, escancarando a dificuldade que é dar o salto da Série B para a Série A (44 rebaixados em 60 casos). Ou seja, três a cada quatro clubes que sobem não conseguem chegar ao quarto ano seguidos na Primeira Divisão. O recorte dos rebaixados logo no primeiro ano impressiona demais: 40% dos clubes que subiram desde 2003 “bateram e voltaram” (24 rebaixados em 60 possíveis).

O Fortaleza é o único dos 20 clubes deste ano a estar no terceiro ano consecutivo, já que subiu como campeão da Série B em 2018 e seus companheiros naquele acesso voltaram para a Segundona (CSA e Avaí logo em 2019 e o Goiás em 2020). Romper essa barreira segue sendo o principal objetivo do clube, segundo o presidente Marcelo Paz.

Estamos no nosso terceiro ano seguido na Série A e entendemos que o processo de consolidação de um time na Série A leva pelo menos cinco anos. Estamos buscando ir para a quarta temporada na elite, para colocar o Fortaleza no grupo dos 27% que conseguem superar essa marca”, afirmou Marcelo Paz ao Blog do VSR.

Paz entende que o Fortaleza se preparou para chegar ao quarto ano seguido na elite do Campeonato Brasileiro ao investir muito na estrutura física do clube, em condições de treinamento e de tratamento de lesões, na logística para amenizar as viagens, além de rejuvenescer o elenco, considerado um pouco mais velho do que o recomendado no Brasileirão 2020.

Considerando todo esse processo, Marcelo Paz entende que, realisticamente, o Fortaleza pode pensar em mais do que romper a barreira dos três anos seguidos na Série A. É o que o departamento de futebol do clube projeta para este Campeonato Brasileiro.

O presidente do Fortaleza destaca a importância de aproveitar o bom momento que o time vem atravessando para acumular muitos pontos neste momento e, além de se manter na Série A, projeta um objetivo mais recompensador neste torneio.

“Estamos com um início de temporada muito bom, acima das expectativas, e vamos aproveitar isso. Somar muitos pontos neste momento, em que algumas equipes ainda estão se ambientando ao campeonato, outras têm jogadores convocados para seleções, além de times que estão trocando de treinador, pois lá na frente essa “gordura” pode ser muito útil para os nossos objetivos: primeiro permanecer na Série A, mas neste ano também com o foco de buscar uma vaga na Copa Sul-Americana.”, disse o presidente do Leão do Pici, que completa dizendo que se vier "algo mais", será excepcional.

Nas 17 edições do Campeonato Brasileiro em pontos corridos com quatro rebaixados (em 2003 caíram apenas dois), nunca houve uma edição em que os quatro times que subiram no ano anterior foram os rebaixados. O recorde é no Brasileirão de 2015, quando três fizeram o “bate-e-volta”: Joinville, Vasco e Avaí. O quarto time a subir em 2014, a Ponte Preta, caiu sem romper a “barreira dos três anos”, em 2017. Além da disparidade da realidade financeira de quem sobe da Segundona para a elite, Marcelo Paz destaca a necessidade de conhecer como funciona o principal campeonato do país.

“No geral, neste terceiro ano, todos no clube se sentem mais preparados, entendendo melhor os desafios do torneio, logística, arbitragem, estádios... Tudo isso faz parte do conhecimento que adquirimos nessa caminhada, sabendo que ainda faltam 35 rodadas para jogar...”, concluiu Marcelo Paz.

Se o Fortaleza briga para superar a barreira dos três anos, dois clubes vizinhos de região conseguiram superar isso recentemente: Bahia e o rival Ceará. A equipe de Salvador vai para o quinto ano seguido na elite, enquanto o clube cearense está agora no quatro torneio consecutivo. É a cristalização da evolução do futebol do nordeste nos últimos anos (o Internacional, que subiu junto com o Ceará em 2017, também está no quarto ano consecutivo). 

Nota explicativa: Desde 2003, tivemos 68 promovidos para a Séria A em pontos corridos. O blog excluiu do cálculo oito casos em que os clubes subiram e estão no terceiro ano seguido ou menos. São eles o próprio Fortaleza, além de Red Bull Bragantino, Sport e Atlético Goianiense, promovidos em 2019 e, portanto, no segundo ano seguido, além de Chapecoense, América-MG, Juventude e Cuiabá, que subiram agora.

Comentários