Blogs

Milan não para Lukaku e é abatido pela Inter no clássico

Os times italianos sabem o tormento que é tentar parar o “tanque belga” Lukaku, que tem gerado jogo de todas as maneiras possíveis. O Milan, em momento algum conseguiu e pagou o preço.

Por Vitor Sérgio Rodrigues

Imparável, Lukaku matou o jogo com um golaço(Inter.it)

Imparável, Lukaku matou o jogo com um golaço | Inter.it

A expectativa em torno de um clássico de Milão não era tão grande há muito tempo. A Inter liderando o Italiano, um ponto à frente do Milan. A liderança havia sido roubada do rival na rodada anterior. O Milan queria dar o troco, mas o que se viu no San Siro foi um atropelo da Inter de Milão, 3 a 0, com o show do belga Romelu Lukaku.

Lukaku tem sido o jogador que mais tem gerado lances de perigo nesta temporada. E de todas as formas. Lançado em velocidade, fazendo o pivô e girando em direção ao gol, recebendo de costas e preparando para quem vem de frente ou para os lados, se oferecendo para tabelas, sendo acionado na área, por cima e por baixo. Os times italianos sabem o tormento que é tentar parar o “tanque belga”. O Milan, em momento algum conseguiu e pagou o preço.

Lukaku deu a assistência do primeiro gol, após ser lançado na direita, tentar cruzar de pé direita, a zaga cortar, ele conseguir o espaço cortando pra dentro e cruzando de perna esquerda na cabeça do companheiro Lautaro Martinez. Esse gol cedo tirou a confiança do Milan, que teve mais a bola, mas não conseguiu chegar em condições de finalização à área da rival, nem ativar Ibra. A Inter ainda foi mais perigosa na etapa inical.

No segundo tempo, o Milan conseguiu ritmo pela primeira vez no jogo, e em dois minutos exigiu três ótimas defesas de Handanovic. Foi o único momento em que o Milan ficou perto de empatar a partida. Mas logo depois a Inter foi mortal. Após uma saída rápida, Eriksen recebeu livre na meia-lua, esperou Perisic se colocar à frente do marcado e deu o passe na área. O croata cruzou rasteiro e Lautaro fez o segundo dele. Nove minutos depois, foi a vez de Lukaku completar o show. Ele recebeu uma bola despachada no grande círculo e arrancou do meio para direita. Depois, puxou para o lado esquerdo, deixando a zaga para trás e bateu no canto em que estava Donnarumma, mas sem defesa: 3 a 0.

A forma como a Inter se impôs no jogo mostra que o trabalho de Antonio Conte evoluiu após mais uma decepção ao cair na fase de grupos da Champions. Ele achou uma ótima dupla de alas em Hakimi e Perisic. Eriksen, que quase foi negociado na janela de janeiro, renasceu na Inter e dá um ótimo volume de jogo atuando ao lado de Barella. E na frente, a dupla Lukaku e Lautaro se completa muitos. O funcionamento do 3-5-2 afinou na hora certa e a equipe abriu quatro pontos para o agora vice-líder Milan e 11 pontos (com dois jogos a mais) para a eneacampeã Juventus.

Pela lado do Milan, passar o primeiro turno na liderança foi excelente, especialmente pela sensação de renascimento, mas o título não era a expectativa realista do clube nesta temporada. A recente série ruim é natural, considerando o estágio do time, dependente de um (ótimo) veterano como Ibra. É buscar a retomada.

Comentários