Blogs

Prometer a seleção a Xavi não faz nenhum sentido

Chamar o novo técnico do Barcelona para ser auxiliar-técnico de Tite era uma boa jogada, mas sem condicionar isso a ele assumir o comando logo após a Copa

Por Vitor Sérgio Rodrigues

Prometer a seleção a Xavi não faz nenhum sentido

Prometer a seleção a Xavi não faz nenhum sentido

A notícia era de maio de 2021: a CBF convidou Xavi para ser assistente técnico de Tite na seleção brasileira, com um rumor de que ele assumiria o comando do Brasil após a Copa do Mundo de 2022. Ficou o dito pelo não dito até esta segunda-feira. A pergunta do correspondente da TNT Sports em Barcelona, Marcelo Bechler, ao novo treinador do Barcelona foi direta e a resposta também: "Sim, a CBF me convidou para ser auxiliar e futuramente assumir a seleção, mas eu recusei por querer volta ao Barça.".

A decisão de convidar Xavi para ser auxiliar-técnico de Tite eu considero boa. Você traz alguém que está na história do futebol, que nasceu, se desenvolveu e brilhou em uma escola de jogo muito bem definida e de sucesso, agregando muito conhecimento e outra visão do jogo. Era um ótimo movimento, ainda mais considerado a falta de intercâmbio do futebol de seleções da América do Sul com a Europa atualmente.

Mas fazer uma "venda-casada" de Xavi vir para a seleção brasileira como auxiliar e já tendo a promessa de ser o treinador após a Copa do Mundo do Qatar é algo que não faz sentido. Oferecer o cargo de comandante da principal seleção do futebol mundial a um treinador com 30 meses de experiência em uma liga como a do Qatar, sem antes saber como seria a adaptação dele a trabalhar no Brasil parece ser daquelas precipitações incompreensíveis. Ainda mais que, quando o convite foi feito, o próprio Xavi havia falado que não estava pronto para comandar o Barcelona! Parece ser um convite mais pensando nas manchetes do que de fato no futebol.

A sucessão de Tite olhando o panorama atual dos treinadores brasileiros é um desafio, realmente. A opção por um estrangeiro nunca esteve no radar da CBF, dito por vários ex-presidentes. É bom que a CBF abra o leque de verdade para um técnico estrangeiro, mas para isso é necessário que seja um treinador de ponta, consolidado, vitorioso. Chamar Xavi para terminar sua formação como treinador no comando da seleção brasileira não é compatível com o que se exije do treinador do Brasil (ainda que tenha sido feito isso com Dunga recentemente).  

Comentários