Blogs

Tricolor voltou - São Paulo 2 x 1 Corinthians

Quem quis mais jogo se classificou para a final do Paulistão. Tricolor busca o bi estadual no Choque-Rei.

Por Mauro Beting

Wellington leva o São Paulo a mais uma final paulista

Wellington leva o São Paulo a mais uma final paulista

Até 41 minutos do Majestoso no Morumbi lotado, era apenas mais um jogo chato no Paulistão. Muita bola rifada,  muita falta, muita bola parada, muita bola espetada a esmo, muito bom desempenho defensivo, nenhuma criatividade. O São Paulo tentando jogar um pouquinho mais,  mas isolando demais Calleri. Corinthians deixando só Roger Guedes à frente, e com pouca intensidade e dinâmica pra chegar a bola até o ataque inerme.

Até que aos 41 da primeira etapa, a primeira boa jogada do ataque do São Paulo pela direita deu em nada. Nem finalização contava pra estatística porque a zaga corintiana aliviou. Mas, na sequência, a bola de Rodrigo Nestor foi até Wellington dentro da área,  livre pelo lado esquerdo. O lateral teve tempo pra ajeitar e fuzilar no ângulo indefensável para Cássio. No espaço onde não havia o lesionado Fagner, que saiu aos 9, substituído por Bambu, com João Victor tentando e não conseguindo quebrar o galho na lateral. 

Um belo gol no feio primeiro tempo.

Mais um gol que beneficiou quem pelo menos tentou fazer alguma coisa, quem tentou jogar como mandante, quem tentou chegar a mais uma decisão do Paulistão. Diferente do Corinthians prematuramente incensado por apenas uma goleada contra a pior Ponte Preta dos tempos.

Na segunda etapa, aos 12 minutos,  enfim VP colocou o Corinthians mais à frente. Nada acontecia desde o reinício. Mosquito pela direita e Júnior Moraes por dentro substituíram Willian (com dores) e Paulinho (em pálida atuação). Giuliano foi centralizado atrás da referência, e às vezes até demais, e RG abriu à esquerda, mas encostando em Júnior.

Com o recuo natural tricolor, o Corinthians ficou mais com a bola. Mas pouco soube o que fazer com ela. E menos ainda sem ela. Numa boa chegada de Calleri ao fundo, depois de boa enfiada de Igor Gomes, o argentino bateu pra trás para Alisson chapar na segunda finalização a gol do São Paulo. O segundo gol da tarde, aos 17.

Aos 29, Jandrei fez sua primeira defesa mais complicada numa canhotada de Giuliano. Só aos 32 o Timão mexeu de novo. Mas seguia apático e sem força para algo melhor. Rogério Ceni dava mais vigor com suas mudanças. O Corinthians só mudava nomes, não o ânimo. Seguia anônimo para assumir a bronca. Merecendo a eliminação depois de já ter sofrido além da conta contra o limitado Guarani nas quartas.

Até Jandrei fazer lambança e dar o gol a Jô, aos 40, em mais uma bobagem dos goleiros que querem fazer o que não podem e não sabem. Reanimando o moribundo Alvinegro. Mas não a ponto de chegar perto da classificação.

São Paulo x Palmeiras merecem mais uma vez decidir o Paulistão pelo que fizeram nos matas.

Comentários