Blogs

Ufa! City reencontra fantasmas antigos, mas abre vantagem

Manchester City dominou o Borussia Dortmund na maior parte do jogo, mas não conseguiu aumentar a vantagem, levou o empate e conseguiu vencer num drama desnecessário

Manchester City dominou o Borussia Dortmund na maior parte do jogo, mas não conseguiu aumentar a vantagem, levou o empate e conseguiu vencer num drama desnecessário

Manchester City dominou o Borussia Dortmund na maior parte do jogo, mas não conseguiu aumentar a vantagem, levou o empate e conseguiu vencer num drama desnecessário

O Manchester City da Era Guardiola tem a barreira das quartas-de-final da Champions League para superar. E, segundo o próprio técnico, é preciso fazer as coisas de forma diferente para isso. No jogo de ida contra o Borussia Dortmund o City lidou com antigos fantasmas, mas no fim conseguiu um gol salvador de Foden, não para comemorar a vitória, mas para sentir alívio: 2 a 1.

O líder do Campeonato Inglês começou num ritmo muito forte, pressionando de forma muito agressiva e atrapalhando demais a saída de bola do Dortmund. Quando recuperava, era dono do campo de ataque, com muita movimentação na frente. Assim, num erro de passe de Can, De Bruyne começou e terminou a jogada, fazendo 1 a 0 pro City. O Dortmund parecia totalmente perdido em campo, tentando acionar Haaland de qualquer jeito. E tem muito a reclamar na falta de Bellingham em cima de Éderson marcada pelo árbitro, sendo que ele chegou antes e tirou a bola para fazer o gol.

O segundo tempo trouxe o Dortmund mais agressivo, tentando pressionar, mas sem dúvida alguma foi um time bem diferente do que é: uma intensidade baixíssima para seus padrões. Era a chance do City matar o jogo, acelerando os passes e se impondo na frente. Perdeu uma grande chance com Foden batendo livre do meio da área para fora. A cara de Guardiola após esse lance era de tensão total, talvez lembrando das oportunidades perdidas nos últimos três anos contra Liverpool, Tottenham e Lyon. E o castigo veio numa assistência espetacular de Haaland para Reus ganhar na corrida de Walker e empatar batendo cruzado.

O 1 a 1 seria terrível para o City projetando o cenário do jogo da volta, com o Dortmund começando classificado e tendo os contra-ataques à disposição. Faltavam cinco minutos, mais os acréscimos, e o clima era de drama. Até que De Bruyne descolou um lançamento perfeito para Gündogan infiltrar na área marcando a linha de impedimento, rolar para trás e Foden chapar de canhota para decretar a vitória. Foi o gol do alívio, mais do que felicidade. Agora, vamos ver como os dois times se comportam na Alemanha na próxima quarta-feira.

Comentários