Blogs

Um ponto em seis contra o Benevento resume a temporada da Juve

A Juventus segue sendo um time que parece não ter início, meio e fim e perdeu para o Benevento jogando no Allianz Stadium, na partida que seria a da 'arrancada para o título'

Por Vitor Sérgio Rodrigues

Um ponto em seis contra o Benevento resume a temporada da Juve(Getty Images)

Um ponto em seis contra o Benevento resume a temporada da Juve | Getty Images

A Juventus de Turim recebeu o Benevento neste domingo em um jogo que era apontado como vital para iniciar uma arrancada em busca de brigar de fato pelo título italiano. Ao fim dos 90 minutos, o que vimos foi uma atuação terrível que culminou em uma justíssima derrota por 1 a 0. Dos seis pontos disputados contra um dos “caçulas” da Serie A, a Juve somou apenas um. Diz muito do que é a temporada alvinegra.

A Juve foi, no jogo, o que vem sendo na temporada: um time sem ritmo, sem criatividade, de centenas de passes laterais e que depende de ações individuais de Cristiano Ronaldo ou das bolas paradas. Não é um time efetivo pressionando, nem nos contra-ataques. Tem a posse de bola, mas não consegue empurrar o adversário contra o seu gol. Tanto que no primeiro tempo, quem teve postura agressiva de querer ganhar o jogo foi o Benevento.

Na etapa final, a Juve se adiantou um pouco, tentou assumir o protagonismo do jogo e esbarrou em péssima execução de quase todo mundo, outra característica da temporada. Cristiano Ronaldo tentou de várias formas, sem sucesso. Provavelmente o jogo terminaria 0 a 0 se não fosse um passe totalmente equivocado de Arthur, pressionado na lateral esquerda defensiva, para o meio da área, que saiu curto, fraco e lento, terminando nos pés de Gaich para fazer o gol da histórica vitória do Benevento.

 
Confira os melhores momentos do triunfo do Benevento sobre a Juventus por 1x0


A Juventus, que está a dez pontos da líder Inter de Milão e foi eliminada de novo em casa nas oitavas-de-final da Champions, é um time em que não sabemos o início, o meio e o fim. É difícil entender a proposta buscada, as formas para se chegar lá e as alternativas. Para piorar, vários jogadores têm se machucado de forma recorrente, piorando o trabalho, que parece ter na decisão da Copa da Itália a sua chance de não ser um fracasso total. Evidentemente, os holofotes vão se virar para o técnico Andrea Pirlo.

Ao mesmo tempo, é preciso entender o contexto a que Pirlo foi submetido ao aceitar o cargo de técnico da equipe principal, após chegar ao clube para dirigir o time sub-23. Era evidente que havia riscos em dar um time que projetava ganhar a Champions League na mão de um técnico que iria aprender a função no cargo. Ele poderia dizer que não se considerava pronto e recusar. Não o fez. E quem o contratou deveria saber que as “dores do aprendizado” provavelmente ocorreriam. Estão ocorrendo e o resultado provavelmente será pior do que na temporada passada.

Terminada a transmissão do jogo no Estádio TNT Sports, escrevi um tweet com o título deste post. Foram várias respostas lembrando que o ex-treinador da Juventus Massimiliano Allegri estava rindo da situação em algum lugar da Itália, bebendo um bom vinho. Por mais que houvesse a sensação de um fim de ciclo quando Allegri saiu no meio de 2019, há muito elementos para acreditar que a Juve estaria melhor com ele.
Comentários