Esporte Interativo

Esporte Interativo agora é TNT Sports

Mudança teve pontapé inicial a partir deste domingo, 17 de janeiro

Avatar del

Por Redação da TNT Sports

Esporte Interativo agora é TNT Sports

Esporte Interativo agora é TNT Sports

A Warnermedia lançou, neste domingo, a nova marca regional de esportes: a TNT Sports. A partir de agora, Argentina, Brasil e Chile, países com presença de conteúdo esportivo da empresa, dividem a mesma identidade e o mesmo conceito: Paixão sem limites.

Para seguir interagindo com o maior grupo de mídia em engajamento, tanto no Brasil quanto no mundo, o fã de esportes tem um novo endereço. Com a nova mudança, todas as midias e plataformas digitais que o Esporte Interativo está presente passam a estar com novo nome: @tntsportsbr. A linguagem, a qualidade do conteúdo produzido e a interação com o fã seguem presente no dia a dia e passam a romper fronteiras do país. 

Uma outra mudança para os fãs é a plataforma de OTT EI Plus. Agora integrada a outras marcas da empresa, o produto que transmite todas as competições da marca no Brasil, como Brasileirão, Champions League e 9 jogos por rodada do Campeonato Italiano passa a se chamar Estádio TNT Sports.


As mudanças e integrações entre os conteúdos esportivos dos três países estão apoiadas em cinco pilares de comunicação: relacionamentos direto com o fã, conteúdos multiplataforma, entrega de qualidade, percepção global e uma abordagem positiva e moderna do esporte. Tudo isso para estar próximo da paixão do fã em toda a América Latina.

Grande parte deste processo de reformulação estratégica se baseou em uma pesquisa com os fãs da região que mostraram diversos aspectos importantes e fundamentais para o dia a dia no consumo de conteúdo esportivos. Desde a proposta da nova identidade visual da TNT Sports, que brinca com o conceito de batimento cardiáco do apaixonado por esportes, até a linguagem e tipo de formato de produção na cobertura esportiva.

Outros atributos fundamentais para a mudança e que estarão presentes no dia a dia da produção são: credibilidade, visão positiva, originalidade, engajamento com o fã. Todos eles estarão presentes no dia a dia das plataformas digitais do grupo que juntos somam 42 milhões de seguidores. 

Esses também serão conceitos e peças fundamentais em uma das novidades da nova marca: "Match Day".  Toda a cobertura das transmissões dos principais jogos da TNT Sports estarão dentro desta proposta que será multiplataforma. Contagiando a paixão, a credibilidade, o oruglho e inspirando o apaixonado pelo futebol.
 

No Brasil, a TNT Sports continuará transmitindo as partidas do Brasileirão, da Champions League, da UEFA Nations League, Campeonato Italiano e Eliminatórias da Europa para a Copa do Mundo, além de toda a cobertura esportiva dos programas, como Último Lance, Melhor da Liga e De Olho na Liga. As transmissões, no conceito Superstation, criado em 2018, segue tanto na TNT quanto no Space. 
 

Na Argentina e no Chile, a TNT Sports também contam com a transmissão do campeonato argentino e chileno, respectivamente, e outros direitos de futebol que se encaixam no conceito premium, como jogos da seleção chilena e a liga de futebol feminino argentino.

 

Por que a mudança de marca está acontecendo neste momento?

Nos últimos três anos, Turner vem adquirindo os direitos do futebol na região, e esse processo de integração da WarnerMedia Latin America, unificar as marcas de esportes existentes na Argentina, Brasil e Chile, criando uma vertical de esportes para assumir uma posição de liderança regional. Dado o cenário de 2020, o mais adequado foi lançar a TNT Sports em 2021, uma marca que nasce embaixo do guarda-chuva da WarnerMedia Latin America presente e atuando na região. Há uma visão compartilhada de que essa é a melhor maneira para a gente poder crescer, poder estar perto do torcedor em todos mercados, para ajudar também o crescimento do futebol regional, futsal, futebol feminino. Isso é algo que sempre fez parte da nossa essência.
 

A WarnerMedia, empresa detentora da TNT Sports, planeja incorporar direitos de TV a novos conteúdos, habilidades e disciplinas?

Nossa intenção é nos tornarmos a marca mais importante em conteúdo esportivo da região. Para fazer isso, estamos constantemente analisando questões de direitos para as diferentes telas. Estamos sempre atentos e, principalmente, analisando os conteúdos são mais relevantes para o torcedor. O mais recente a este respeito foi a aquisição para o Chile de toda a participação da sua Seleção nas Eliminatórias, algo que também estamos fazendo no Brasil, mas neste caso, por pacotes de jogos.
 

Você pretende entrar em novos mercados além do Brasil, Argentina e Chile? Quais eles estão estudando?

Sim, claro, estamos analisando diversos mercados e avaliando como está o vencimento dos direitos de terceiros em relação aos campeonatos de futebol da América Latina. O trabalho que fazemos em termos de análise e estudos de novos mercados é permanente, faz parte da nossa estratégia de expansão na região.
 

Qual a importância das plataformas digitais no seu plano de negócios?

Sabemos que o comportamento do consumidor está mudando muito rápido e que o digital é o futuro. Diante disso, é fundamental que nos aprofundemos neste campo. Felizmente, a WarnerMedia é a líder mundial em engajamento digital com Bleachers Report nos EUA e Esporte Interativo no Brasil (TW EI: 3.2MM, FB EI: 17MM, IG EI: 9,8MM, YT EI: 7.27MM / TW EI Plus: 30K, FB EI Plus: 710K / Total: 37,8 MM). E esse aspecto continuará sendo estratégico para nós. Buscaremos aprimorá-lo agora que temos uma marca regional.
 

Qual é o principal objetivo em termos de estabelecer uma marca regional, baixando custos, por exemplo?

É por meio de uma marca regional que podemos aspirar à liderança que buscamos no esporte. Claro, a questão dos custos é uma variável, mas não é a mais importante de todo. O principal objetivo desta implementação é promover a sinergia entre os países, otimizar estruturas e dar à nossa vertical do Esporte uma identidade única com a mesma linha editorial, elementos que nos permitirão manter um relacionamento próximo com o torcedor em cada mercado e proporcionar-lhe uma experiência ampliada, segundo a nossa afirmação “Paixão sem limites”.
 

Como funcionará a interação de conteúdo entre os três países?

Vamos aprofundar o que já estamos fazendo. A ideia é promover formatos e programas com potencial regional, aproveitando os recursos disponíveis e a estrutura cross-market. Um exemplo nesse sentido é o conceito de "Match Day" com o qual já trabalhamos no Chile. Também vamos fortalecer a cobertura internacional por meio de nossos correspondentes na Europa e nos Estados Unidos, a fim de fornecer sempre as informações mais relevantes para nossos públicos locais. Agora temos a oportunidade, por exemplo, de estender o que funcionou muito bem em um determinado mercado para outros países, para testar novas fórmulas, para aumentar a troca de ideias e talentos.
 

Os talentos serão adicionados? Aqueles que estão agora continuam?

Provavelmente 2021 trará algo novo sobre o assunto, mas não é o fundamental para nós neste momento. Para desenvolver o potencial de uma marca regional, hoje já contamos com uma equipe jornalística talentosa e destacada nos três países em que estamos presentes. Certamente, no curto prazo, jogaremos com aparições cruzadas de referências em diferentes mercados; será algo dinâmico, que vai evoluir nas diferentes telas. Por exemplo, Bichi Borghi, campeão mundial pela Argentina, que além de ser um talento do canal no Chile é um nome de peso também na Argentina, ou Juan Pablo Varsky, que com sua ascensão em todo o continente funciona perfeitamente no Chile. E também estamos abertos a receber convidados especiais que nos acompanharão em momentos e iniciativas específicas, como já fizemos com Julio César no Brasil para a UEFA Champions League.

Comentários