Futebol Brasileiro

CEO do RB Bragantino detona dívidas de clubes brasileiros e pede regulamentação

Thiago Scuro, CEO do Red Bull Bragantino, afirmou que está 'virando comum' clubes terem dívidas passando da casa do bilhão de reais

Avatar del

Por Redação da TNT Sports

Thiago Scuro é CEO do Red Bull Bragantino(Ana Leal/OFotográfico/Gazeta Press)

Thiago Scuro é CEO do Red Bull Bragantino | Ana Leal/OFotográfico/Gazeta Press

O CEO do Red Bull Bragantino, Thiago Scuro, criticou dívidas contraídas por clubes brasileiros e pediu uma melhor regulamentação do 'fair play financeiro'. Em entrevista ao 'Kritike Podcast', o dirigente citou o exemplo do Vasco e o fato dos clubes estarem chegando a dívidas até na casa dos bilhões.

"Foi notícia o que aconteceu com o Vasco. Entrou um bloqueio e o presidente falou que o clube trava. A lei prevê equacionar e parcelar com o tempo (a dívida)... Mas estamos indo para a casa do bi. Está ficando comum os clubes deverem bilhões, já passamos dos milhões... Então é onde esperamos que haja regulamentação. Não pode um clube que deve 900 milhões, 1 bilhão, ficar gastando, contratando, enquanto tem gente na fila para perceber. Isso gera uma visão para nossa indústria e para o publico que é péssima".

Apesar das críticas a uma "cultura" do futebol brasileiro de permitir dívidas de seus clubes, Thiago Scuro elogiou muito a qualidade apresentada no futebol nacional e revelou até "surpresa" da Red Bull com um sucesso tão repentino de sua filial no Brasil.

A qualidade do futebol brasileiro é tão grande que os resultados estão vindo muito antes do que a própria Red Bull esperava no nosso mercado, diferente das outras experiências que a empresa tem com o futebol em outros paises".

A fusão da Red Bull com o Bragantino aconteceu em 2019 e logo no primeiro ano o clube já se sagrou campeão, conquistando a taça da Série B. Em 2020, primeiro ano na elite do futebol brasileiro, conquistou uma vaga para a Copa Sul-Americana - competição da qual é atual semifinalista.

Comentários