Futebol Brasileiro

Corinthians tem novo acordo com a Caixa para pagamento da Neo Química Arena

O Corinthians refinanciou a dívida com a Caixa Econômica Federal; Timão terá de fazer o pagamento de seu estádio até 2039, com as parcelas anuais começando em 2022

Avatar del

Por Raul Moura

Com o acordo, o Alvinegro poderá, pela primeira vez, ficar com receitas de bilheteria da Neo Química Arena(Rodrigo Coca/Agência Corinthians)

Com o acordo, o Alvinegro poderá, pela primeira vez, ficar com receitas de bilheteria da Neo Química Arena | Rodrigo Coca/Agência Corinthians

O Corinthians fez um novo acordo com a Caixa Econômica Federal e poderá pagar por seu estádio até 2039. O valor será de 569 milhões de reais, com parcelas começando a ser realizadas em 2022.

Tirando o valor do naming rights da Neo Química Arena, de 300 milhões de reais, o Corinthians pagará 269 milhões de reais em 17 parcelas, uma por ano. As parcelas serão reajustadas por ano em 3,4% e corrigidas pela TJLP - Taxa de Juros de Longo Prazo -  que atualmente é de 4,55% ao ano. Outro ponto do acordo é que a parcela não poderá ser maior do que 38 milhões.

Com o acordo, o Alvinegro poderá, pela primeira vez, ficar com receitas de bilheteria da Neo Química Arena. Em média, o clube recebe cerca de 58 milhões de reais por ano. Caso a verba da bilheteria seja usada para o pagamento das parcelas do estádio, o Corinthians ainda poderia ter um lucro de até 35 milhões de reais por ano.

 
Simeone relembra períodos que viveu ao lado de Maradona no Sevilla e na Argentina: 'Me protegia'
Comentários