Futebol Brasileiro

'Cruzeiro chegou em um buraco que nenhum clube chegou', afirma presidente

Sérgio Santos Rodrigues prevê, no mínimo, R$ 50 milhões em prejuízo por não subir para a Série A

Avatar del

Por Redação da TNT Sports

Sérgio Santos Rodrigues, presidente cruzeirense(Foto: Igor Sales/ Cruzeiro)

Sérgio Santos Rodrigues, presidente cruzeirense | Foto: Igor Sales/ Cruzeiro

Desde 2019, ano do rebaixamento do Cruzeiro, o clube parece viver em um buraco que não tem fim. Perto de jogar a Série B pela terceira vez consecutiva, a Raposa, por não conseguir o acesso mais uma vez, deve ter (no mínimo) R$ 50 milhões em perdas para 2022. 

Quem afirma isso é o próprio presidente cruzeirense, Sérgio Santos Rodrigues. Em entrevista ao 'GE', o mandatário declarou que o Cruzeiro chegou a um patamar que nenhuma outra instituição havia chegado antes. E insiste: o grande problema celeste é a falta de dinheiro.

"Sem dúvida nenhuma o problema do Cruzeiro é dinheiro. E isso reflete em todas as áreas depois. O Cruzeiro chegou num buraco que nenhum clube chegou.

Sérgio, por outro lado, garantiu salários em dia no clube ainda nesta semana e também enfatizou que a situação antes de sua chegada era muito pior. O presidente fez questão também de relembrar os bloqueios em conta oriundos da gestão anterior.

"Hoje, praticamente, vamos chegar a um cenário que a gente equalizou praticamente (os salários dos) funcionários, Toca I, Toca II. Os atletas, agora, em 2021, essa semana, vão ficar em dia também. Imagens estão ok já. Já chegamos a passar 20 dias direto com bloqueio em conta. É complicado. Tivemos quase R$ 10 milhões de bloqueios de gestões anteriores a nossa, o que seria mais do que suficiente para ter os salários em dia da nossa gestão".

Comentários