Futebol Brasileiro

Cruzeiro não chega a acordo com jogadores e greve continua

O clube não conseguiu recursos para quitar os atrasados; estima-se que a Raposa precise de cerca de R$ 20 milhões 

Avatar del

Por Redação da TNT Sports

Vanderlei Luxemburgo é um dos líderes que estava presente na reunião(Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)

Vanderlei Luxemburgo é um dos líderes que estava presente na reunião | Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

Os jogadores do Cruzeiro seguem sem treinar após a paralisação por conta de atrasos salariais, onde até a equipe sub-20 do clube aderiu à greve. Nessa sexta (15), houve reunião entre diretores e empresários para viabilizar os recursos, mas o presidente Sérgio Santos Rodrigues não conseguiu e segue tentando buscar ajuda. Há outra reunião marcada para segunda-feira (18) para tratar do tema.

Sem a verba, a greve no Cruzeiro continua por tempo indeterminado. Segundo o 'Globo Esporte', o pedido do clube era de R$ 32 milhões, e a estimativa é que pelo menos R$ 20 milhões desse montante fossem destinados aos atrasados do time, do ano passado e desse ano.

Vale ressaltar que não são apenas jogadores com salários atrasados, mas a quantia também seria para quitar os salários dos demais funcionários do clube. O resto do montante seria importante para quitar a dívida na Fifa, que impede que o clube registre novos jogadores. O clube sofre com transfer ban, o que dificulta o trabalho para a próxima temporada. A dívida em questão é a da contratação de Arrascaeta, em 2015, e o clube deve R$ 14 milhões.

O encontro na Toca da Raposa reuniu também lideranças do elenco, como Fábio, Vanderlei Luxemburgo, Eduardo Brock e Rafael Sobis. Alguns patrocinadores também estiveram presentes, mas a carta na manga do clube celeste é a venda do jovem atacante da base, Thiago, que desperta interesse de clube asiático.

Já é o segundo dia de greve. Os jogadores anunciaram pelas redes sociais na última quarta-feira (13), um dia depois de empatar em 0 a 0 com o Botafogo, que paralisariam as atividades por conta da falta de pagamentos. Na tabela, a Raposa tem 39 pontos e está na 11ª colocação da Série B.

O presidente Sérgio Santos Rodrigues estava no exterior desde domingo e só voltou à Belo Horizonte na última quinta (14), com o imbróglio já formado. Desde que chegou, ele tenta articular nos bastidores para conseguir o dinheiro que precisa parar acertar as pendências com os atletas.

Comentários