Futebol Brasileiro

Ex-preparador de goleiros do Flamengo elogia Gabigol: 'O primeiro a chegar ao CT'

Wagner Miranda foi demitido em dezembro, logo após a reformulação técnica do clube com a chegada do português Paulo Sousa. À nossa reportagem, ele relembrou atletas que ajudou a revelar e comentou a atual disputa pela posição entre Hugo e Diego Alves

Por Larissa Carvalho

Wagner Miranda participou do ano vitorioso do Flamengo, em 2019(Alexandre Vidal/Flamengo)

Wagner Miranda participou do ano vitorioso do Flamengo, em 2019 | Alexandre Vidal/Flamengo

Para além do que conseguimos ver dentro de campo, durante os 90 minutos de uma partida, está a equipe técnica que prepara os atletas. Quem fez parte desse time durante cerca de 17 anos foi o Wagner Miranda, ex-preparador de goleiros do Flamengo. Com exclusividade à nossa reportagem, ele comentou sobre os goleiros atuais do clube e sobre a disputa pela titularidade, relembrou talentos que ajudou a revelar e abriu alguns segredos de bastidores. 

Wagner, de 55 anos, é ex-atleta, iniciou a carreira no Olaria, clube do subúrbio do Rio de Janeiro, na Zona Norte da capital. Ele teve passagens por clubes como o Bragantino (SP) e o América (RJ). Após o término da carreira de jogador, buscou exercer a atividade de treinador de goleiros, profissão que também almejava. Chegou ao Flamengo em 2005, por onde ficou até dezembro de 2021, quando foi demitido pelo clube em decorrência da chegada de nova equipe de Portugal, juntamente ao técnico Paulo Sousa.

Atualmente, o clube conta com três goleiros, são eles: Diego Alves, Hugo Souza, Gabriel Batista. Wagner, que trabalhou de perto com esses defensores, julga necessária a contratação de um novo goleiro para o Flamengo, tomando como base a realidade que ele conheceu até o final da última temporada:

Eu vejo sim a necessidade da contratação de mais um atleta experiente para a posição. Seria interessante para o Flamengo para que esse quadro esteja bem coeso e em caso de necessidades todos possam responder em alto nível. A chegada de mais um goleiro seria importante para a temporada do Flamengo. É uma opinião minha falando de 2021."

Wagner julga necessária a contratação de mais um goleiro para o Flamengo | Alexandre Vidal/Flamengo

Junto a esses três, o Rubro-Negro também tinha o goleiro César até o final da temporada, mas ele se despediu do clube há cerca de uma semana. Inclusive, Wagner revelou que este jogador era o goleiro preferido de Gabigol para treinar batida de pênaltis. Ele também elogiou a postura do atacante, que pedia constantemente para aprimorar finalizações ao fim dos treinamentos:

O Gabigol é o primeiro a chegar ao Centro de Treinamento do Flamengo e o último a sair todos os dias. É um empenho absurdo. Em todo treinamento ele pede pra poder fazer finalização ou bater alguns pênaltis. Eu via ali no dia a dia que ele tinha uma preferência de bater pênalti com o César. Eles ficavam naquela disputa e isso ajudava muito os dois."

Wagner já acompanhou alguns goleiros desde o início da carreira, como é o caso de Paulo Victor, campeão da Copa do Brasil com o Rubro-Negro em 2013, atualmente no Marítimo, de Portugal. O treinador relembrou com carinho da escolha que fez pelo jogador na fase decisiva do Sub-20, quando apenas um jogador poderia avançar ao profissional. Porém, outros jovens talentos também foram treinados pelo preparador e obtiveram relevantes conquistas:

O César jogou comigo e foi campeão carioca jogando, pegou pênalti e tudo, Gabriel Batista jogou comigo e foi campeão também, fez parte do contexto, quando precisou dele, ele foi lá e correspondeu. O Hugo, que veio lá de trás, hoje é uma promessa do Flamengo, brigando por uma titularidade, também jogou comigo, foi campeão brasileiro ano retrasado. Todos esses atletas tiveram a oportunidade de jogar comigo e todos eles responderam positivamente ao Flamengo", disse Wagner.

Wagner trabalhou como preparador de goleiros do Flamengo durante cerca de 17 anos | Alexandre Vidal/Flamengo

Com a chegada do novo técnico, não apenas mudanças internas foram sentidas. Como todo novo treinador recém-chegado ao clube, sabe-se que mudanças táticas deverão acontecer no time do Flamengo nesta nova temporada. Paulo tem um estilo de jogo cujo goleiro assume um papel ativo na construção das jogadas e nas saídas de bola com o pé. Para Wagner, o Flamengo está muito bem servido de atletas para esse modelo tático:

O Hugo joga muito bem com os pés, o que precisa é de confiança. É um fundamento que trabalho demais, e o Hugo sempre foi muito bem. O Diego Alves a gente já sabe da experiência dele, jogou na Europa muitos anos e lá já se jogava com os pés. O Flamengo está muito bem servido com goleiros pra esse fundamento."

Embora tenha tido o olhar aguçado para descobrir grandes talentos, nas redes sociais a demissão do preparador de goleiros dividiu opiniões. Alguns torcedores comemoraram a chegada do substituto Paulo Grilo, integrante da comissão de Paulo Sousa, com a justificativa de que Wagner era "fraco" e que desaprovavam o trabalho desenvolvido por ele. Outros, lamentaram a saída do preparador.

Apesar disso, com sorriso no rosto, Wagner não esconde a paixão pela profissão e nem pelo clube no qual trabalhou durante tanto tempo. Agora, ele acompanha de longe as notícias dos talentos que já ajudou a revelar. "Todos os goleiros foram importantes pra mim, assim como eu também fui importante pra vida deles." 

Wagner sorrindo durante a entrevista | TNT Sports
Comentários