Futebol Brasileiro

Exclusivo: Hernanes fala sobre fim de ciclo no São Paulo, futuro, Daniel Alves, Crespo e mais

Jogador teve seu contrato rescindido com o São Paulo nas últimas semanas 

Por Priscila Senhorães

Hernanes deixa o São Paulo com três títulos conquistados pelo clube(Marcello Zambrana/AGIF)

Hernanes deixa o São Paulo com três títulos conquistados pelo clube | Marcello Zambrana/AGIF

Em março de 2020, Hernanes recebeu a reportagem da TNT Sports (antigo Esporte Interativo) no CT da Barra Funda para uma entrevista. Na época, Mauro Beting, comentarista da emissora, perguntou ao Profeta o que o São Paulo viveria um ano depois daquela data. Hernanes respondeu que estaria falando que ajudou a tirar o São Paulo da fila de títulos: 

 

E não é que aconteceu? Em maio de 2021, o Tricolor levantou a taça do Campeonato Paulista em cima do Palmeiras e deu fim à fila que já durava oito anos.

"Eu não antevi nada. Eu declaro coisas que eu gostaria de construir. Baseado nessa confiança e fé, eu acabo declarando coisas e falando aquilo que eu realmente acredito e, graças a Deus, por sincronicidade, um ano depois aconteceu. Muito legal", disse o Profeta em uma nova entrevista exclusiva à TNT Sports nesta terça-feira (27).

"Minha ambição era ainda maior. Não consegui alcançar tudo o que eu gostaria, mas sou grato por tudo que vivi e proporcionei ao torcedor e ao clube. Eu queria mais, mas nem por isso não sou agradecido. A conquista do Paulista foi importante, mesmo que eu não tenha sido o protagonista direto. Ter levantado a taça com o Miranda deu a sensação de poder me despedir, pois finalizamos esse processo com um título. Se não, aquela coisa de precisar ganhar mais um pouco talvez não me deixasse tomar a decisão que tomei. É um ciclo", finalizou o Profeta, que respondeu sobre o que motivou sua saída do Tricolor.

"O que me fez tomar a decisão foi a falta de oportunidade para jogar. Não sei se foi orgulho meu, eu sempre fui assim, conquistando as coisas trabalhando no campo, falando pouco. Se o cara não estava vendo que eu merecia uma chance pelo o que eu estava treinando, eu vou mendigar e pedir esmola? Não sei se é orgulho. Por mais que eu me dedicava nos treinos, eu não conseguia a oportunidade", revelou Hernanes.

O jogador deixou o São Paulo principalmente pela sua vontade de ainda atuar dentro de campo. Aposentar não é o pensamento de momento do Profeta. Durante a entrevista, ele revelou algumas sondagens e, inclusive, como preferia atuar em campo. "Apareceram coisas de vários lugares. Eu quero me sentir útil, a parte financeira é segundo plano. Eu acredito que posso ser útil jogando como meia número 10 clássico, que foi a posição que joguei na Lazio e na Inter. Ou se não, o terceiro homem de meio campo, como joguei em 2017", revelou.

Confira outros trechos da entrevista exclusiva com o Hernanes.

Sobre situação atual do São Paulo

"Um time de futebol é feito de seres humanos e nossa vida é feita de altos e baixos. A gente pensa que tem que estar sempre alegre, mas tem dia que acorda de bom humor, outro dia mais pra baixo. A disciplina da vida exige que a gente tenha pulso. O São Paulo é um time humano. Está em um processo. Tem um elenco qualificado, pode fazer grandes atuações, como fez na Argentina, mas também pode cometer os mesmos erros que já cometeu. É um São Paulo muito humano."

Diretoria do São Paulo

"Eu tinha muita empatia com a outra diretoria, identificação com Leco, Raí e Pássaro. O Raí é um cara sensacional, um dos grandes homens do futebol. O título paulista não foi a nova diretoria que conquistou, é um processo que vem lá de trás. Eu estive em 2017 no São Paulo, em 2018, de 30 jogadores, ficaram cinco. Depois em 2020, já tinham permanecido mais jogadores. É difícil conquistar algo se não manter os jogadores. O São Paulo estava contratando jogadores que, com todo respeito, não estão ainda à altura de vestir a camisa do São Paulo. Em 2005, o Leão me dizia que na base do São Paulo não tinha nenhum jogador com condições de atuar no profissional. E eu tive que provar pra ele que estava errado. Você não pode trazer qualquer jogador que se destacou. Depois veio a nova diretoria, que tem o pensamento de colocar o São Paulo no eixo. Alguns ajustes estão sendo feitos no meio da caminhada, mas eu acredito que vai ser bem vitoriosa."

Daniel Alves nas Olimpíadas

"É questão de perspectiva. A gente tem sempre duas maneiras de ver o mesmo fato, e a gente nunca vê o mundo e o fatos da maneira que é. É impossível. Não vejo assim, que ele 'deixou o São Paulo'. É uma convocação da Seleção. Em alguns períodos da história, servir o exército era obrigação. Tem que ir. Ele não foi deixar o São Paulo, foi uma convocação e é legítima a ida dele. O Dani é um cara que eu sou fã. Vi poucos jogadores trabalharem e gostarem mais de treinar do que eu, o Dani é um cara que o nível de empenho e dedicação dele, é maior do que o meu. Ele treina que nem um condenado."

Motivação dos atletas em um elenco grande

"Eu acho que essa é talvez a principal virtude de um treinador, essa capacidade de manter todo o elenco motivado. Até porque aqui no Brasil, principalmente, se joga muito, é muita gente machucada. Se os que estão entrando não estiverem motivado, já era. O treinador tem que ser coerente. O cara que tem essa habilidade, tem o grupo na mão."

Jogar em rivais do São Paulo

"Eu acho que no Santos dava até pra jogar, porque não é da capital. Agora Palmeiras e Corinthians, apesar dos rivais demonstrarem um carinho por mim, tenho uma identificação muito grande com o São Paulo, então eu seria incoerente."

Pelo São Paulo, Hernanes disputou 330 jogos, deixando sua marca em 56 oportunidades e dando outras 38 assistências. Ele conquistou duas taças do Campeonato Brasileiro e um Campeonato Paulista. Revelado pelo Tricolor, o atleta teve no total quatro passagens pelo clube. Entre 2004 e 2005, de 2007 a 2010, em 2017 e de 2019 a 2021.
 

Comentários