Futebol Brasileiro

Léo comemora vitória sobre o Internacional e diz: 'Minha maior alegria é estar aqui há três anos'

Jogador atendeu a reportagem da TNT Sports com exclusividade nesta segunda-feira (01), após vitória contra o Internacional

Por Priscila Senhorães

Léo é um dos pilares da equipe neste ano de 2021, com 50 jogos disputados(Adriana Spaca/Framephoto/Gazeta Press)

Léo é um dos pilares da equipe neste ano de 2021, com 50 jogos disputados | Adriana Spaca/Framephoto/Gazeta Press

Léo foi um dos grandes motivos de Rogério Ceni escolher atuar com três zagueiros contra o Internacional. Em entrevista coletiva após a partida, o técnico afirmou que optou pela formação pela qualidade e pela altura do zagueiro e também lateral esquerdo.

"Isso me deixa feliz, mas acredito muito no trabalho e não em coincidência... tem muito trabalho. Desde que eu cheguei, sempre respeitei os companheiros, procurei dar o meu melhor, sempre falei que se eu treino bem, eu estou treinando a equipe que começa jogando, e se a equipe que começar jogando vencer, eu também estou vencendo. Sempre falei isso. Sou de grupo, se o grupo está bem, todo mundo vai estar bem, porque todo mundo vai ter oportunidade", afirmou o zagueiro, em entrevista exclusiva à TNT Sports

"Não tem segredo. O trabalho é a essência de tudo, graças a Deus estou vivendo o que eu plantei por dois anos esperando minha vez e meu espaço, mas nunca deixando de trabalhar, porque ninguém chega em alto nível e onde quer sem trabalho e respeito por companheiros e comissão técnica", disse o jogador.

Na vitória sobre o Internacional, que permite uma parcial tranquilidade na semana para os atletas trabalharem, a torcida do São Paulo mais uma vez compareceu no Morumbi, seguindo as restrições contra a disseminação de Covid-19.

"A importância da torcida é muito grande pra gente, ficou visível essa conexão entre torcedor e jogador. Está todo mundo ali por um São Paulo melhor, pra melhorarmos na competição e na temporada e chegarmos o mais longe possível. Passaram uma energia muito boa do início ao fim", comemorou o atleta sobre a presença dos 19.867 torcedores no estádio, que mantiveram vivas as esperanças em busca de uma vaga para a Libertadores.

"Hoje tem a possibilidade de 8, 9 times chegarem na Libertadores. Um time como o São Paulo tem que mirar a parte de cima, não podemos estar satisfeitos com qualquer coisa, estamos no São Paulo, um time tricampeão mundial. Nós temos que ter essa consciência", disse o camisa 16, que comentou os momentos difíceis do Tricolor na temporada.

"Não é legal. Algumas pessoas acham que se a gente perde, ganha ou empata, não estamos nem aí. É difícil. Quem não quer vencer? Quem não quer ser um vencedor? Mas aí tem os caras experientes do time, Miranda, Reinaldo, Eder, entre outros, que dão essa tranquilidade pra gente entender que vamos sair dessa situação, e já estamos saindo. A importância desses caras é enorme para nós, nos dá tranquilidade, são pessoas e atletas que já passaram por esses momentos, então sabem lidar... não pode acomodar, mas não pode desesperar, aí que vem o equilíbrio, e esses caras passam o equilibrio pra todos nós", contou.

Confira outros trechos da entrevista exclusiva com o zagueiro Léo:

Rogério Ceni e sua experiência para sair do momento difícil
"É muito importante, eu observo muito as ações das pessoas, e ele passa muita confiança, e quando você recebe a confiança do comandante, você entra em campo diferente, porque você olha pra ele e ele te passa segurança que você pode vencer, que você vai vencer. Olhar pro seu comandante e ver no olhar dele que é um cara vencedor, isso já diz tudo, é um cara que transmite essa essência que não gosta de perder. A gente compra a briga e a ideia e dá o melhor em campo"

Trabalho de Rogério Ceni como técnico
"É um grande treinador, você vê que tem um trabalho legal, ideias legais, é muito inteligente, tanto nas ações quanto falando, ele sabe o que ele fala. É um cara que é fora da casinha, espetacular em conhecimento, em mudar as ações do jogo... isso é nítido, não sou só eu que falo, outras pessoas também falam. É um cara que foi vencedor, é vencedor e tenta trazer como técnico essa essência. Um cara espetacular. Eu não vi ele repetir nenhum trabalho até agora. Sempre uma coisa diferente, sempre tem algo diferente. Eu sou observador, gosto muito de observar e não lembro de um treino que ele repetiu desde que chegou. Isso é muito legal no treinador"

Evolução como zagueiro
"Primeiro a humildade, porque o atleta tem que ter humildade pra observar mais, estudar mais, pra ouvir cada técnico que você conhece, porque cada um tem uma visão diferente e pode acrescentar à sua carreira. A gente nunca pode achar que somos atletas formados, que não precisamos aprender... A gente aprende todos os dias, tanto no futebol como na vida. Quando o Diniz conversou comigo lá no campo (sobre ser zagueiro) eu estava com medo, falei que nunca tinha jogado de zagueiro, olha a mudança na carreira. E realmente me deu medo, mas falei ao Diniz: 'Professor, então me ajuda que eu quero ser um grande zagueiro'. E ele falou pra mim que era isso que ele queria ouvir. A partir daquele momento fui trabalhando, ele saiu, infelizmente, é um grande profissional, mas chegou outro grande profissional que foi o Crespo. Falo que ele foi muito importante na minha evolução porque ele me deu a continuidade, e ela foi muito importante pra mim, e agora o Rogério também vem conversando comigo. Eu já falei do Bruno Alves, Arboleda, Diego, Rodrigo, que nessa mudança que eu tive pra zagueiro eu ficava observando eles no treino. Aí vem esse ano e chega o Miranda, aí foi tudo de bom. Um cara experiente, rodado, de Seleção, que jogou na europa, uma escola defensiva, então pra mim acrescentou demais, por isso eu falo que é a humildade. Um atleta tem que ter humildade pra aprender todos os dias"

Atuar de ala se necessário no esquema com três zagueiros
"Eu sou um cara que estou aqui pra ajudar sempre. Eu quero jogar, quero de alguma forma ser útil, a melhor coisa é estar em um lugar que você é util, e hoje essa posição de zagueiro acrescentou muito pra mim, hoje me vejo como o Léo zagueiro e o Léo lateral. Isso me deixa feliz, independente da escolha do treinador, o trabalho continua da mesma forma, porque é aproveitar o momento, o São Paulo, o lugar que eu estou, estou num time gigante, então tem que aproveitar, tem que estar ali e dar o melhor sempre, jogando ou não jogando"

Pior e melhor momento pelo São Paulo
"O momento mais difícil foi ano passado, não gosto nem de falar disso. Ali foi uma frustração pra todos nós. Não conseguimos o título e foi um momento difícil, todo mundo estava na expectativa de voltar a ganhar um campeonato tão grande. Foi a maior dor que eu tive no clube. A maior alegria é estar esses três anos no São Paulo, nesses três anos fiz muita amizade, chego em qualquer departamento e todo mundo me aceita da melhor maneira possível. Onde eu chego eles me recebem bem. Acho que todos nós deveríamos olhar pra todos no contexto geral e entender que todo mundo é importante. Quando se tem um jogo de futebol, muitos vão comentar sobre os 11 ou sobre os 22 que estão em campo, mas todos esses têm alguém que faz tudo isso funcionar, e que ninguém vê e nem fala. Pra mim esses caras são os mais importantes, porque o espetáculo só acontece porque tem alguém, que não é visto, mas que faz a comida, varre, limpa nossa chuteira e que às vezes ninguém comenta. Eles são os mais importantes"

Proximidade com a diretoria do São Paulo
"Não é só comigo, é com todo o time. Todos os treinos eles estão lá sentados observando, todos os dias. Todo dia estão no vestiário observando o que é dito, o que é feito, como está o ambiente, a relação é muito próxima"

Renovação de Arboleda
"O Arboleda é um cara que o grupo todo gosta, ele é um cara engraçado, gente boa demais. Ele é bem de grupo assim. Isso não dá pra eu comentar, aí fica entre Arboleda, empresários e diretoria, porque cada um tem sua opinião, e isso não me convém. Mas se fosse pra falar 'Pô, deixa o Arboleda no elenco', por mim pode deixar, porque é um cara que está ali sempre pra acrescentar algo de bom pra gente, principalmente alegria no elenco"

Comentários