Futebol Brasileiro

'Não temos pretensão do clube ser minha cara': Sylvinho fala sobre impacto da história do Corinthians em seu trabalho

Em coletiva realizada nesta sexta-feira, o treinador e o auxiliar Doriva trouxeram suas impressões sobre o momento do clube, o trabalho realizado e as possibilidades para 2022

Avatar del

Por Redação da TNT Sports

Sylvinho é treinador do Corinthians(Foto: Heber Gomes/AGIF/Gazeta Press)

Sylvinho é treinador do Corinthians | Foto: Heber Gomes/AGIF/Gazeta Press

No começo da tarde desta sexta-feira (15), o Corinthians fez uma coletiva de imprensa com o treinador Sylvinho e o auxiliar Doriva, no CT Joaquim Grava. 

Com um pouco mais de uma hora de duração, os integrantes da comissão técnica da equipe falaram sobre o planejamento para o Majestoso, possibilidade de atuação do Willian, o trabalho feito com jogadores mais novos e, também, o impacto da história do clube - indo das preleções até na atuação em  campo. 

A respeito do próximo jogo pelo Campeonato Brasileiro, em que o time irá enfrentar o São Paulo nesta segunda-feira, a partir das 20h, o treinador disse que o momento vivido pelo Tricolor Paulista não tem um impacto direto no jogo, já que é um clássico. 

A gente projeta tudo. Indefere a situação do adversário. É clássico. Não está em jogo o momento de um time ou de outro. Está em jogo o clássico. A camisa pesa, o jogo é duro e difícil. Tem muita qualidade em jogo dos dois lados e é isso que projetamos e esperamos na segunda-feira. O campeonato já tem um grau de dificuldade muito grande e um clássico não seria diferente".

Sobre a possibilidade de atuação do Willian, que saiu de campo com dores na coxa esquerda nos primeiros minutos contra o Fluminense, a informação é de que ainda não é possível garantir a titularidade. "Estamos trabalhando e aguardando, acredito que hoje no fim do dia ou amanhã teremos uma resposta". 

Com um pouco mais de quatro meses frente ao time, Sylvinho trouxe os pontos considerados como positivos em seu trabalho, analisando como um período "curto e bom", mas que já é possível ver uma organização sadia e forte em todo processo defensivo. 

Apesar disso, não tem feito um planejamento para o ano de 2022, porque considera que este não é o momento, principalmente, pela demanda do Brasileirão. Porém, enxerga no Paulinho identificação e "um atleta que todo time gostaria de contar".

Ex-jogador, revelado pelo clube, e conhecedor da história do Corinthians, Sylvinho disse como os episódios marcantes do Timão podem ser usados nas preleções e se isso ajuda a motivar ou pode trazer uma pressão aos jogadores. 

Saí daqui, conheço a essência. Funcionários que conheço, presidente que conheço há décadas, junto à comissão, Flávio Oliveira que eu conheci no Cruzeiro. Em relação aos atletas, essa é uma grande vantagem, do nosso Terrão, da nossa característica. Óbvio que o torcedor gosta de ver o time jogar bem, bem posicionado. Mas, o nosso torcedor é apaixonado por suor, ele respira isso e nós temos de respirar. De uma certa forma, é simples passar aos atletas, o entendimento do clube, das raizes. Não me dá medo, porque o atleta jovem vem da base, ele já sabe disso. Então, quando ele chega aqui, ele sabe que vai chegar e entregar 100%. Não é o jogo, é o treinamento, é desde a chegada aqui. Por isso, já disse aqui, não temos pretensão do clube ser a nossa cara, a minha cara. O clube é o Corinthians, é a história, desde 1910.  É esse suor, de vez em quando, tem sangue. Inclusive, pego o link que o nosso time é um dos menos faltosos e uma das melhores defesas do campeonato. É um time que defende bem, defende forte, que menos falta faça e que menos gols tem tomado. Tudo isso é a construção, a somatória de situações. Não me dá medo, não".

 
Pedrinho celebra boa atuação contra o Monaco e comenta 'briga' com Jorge Jesus: 'Independente do que ele fez, jamais vou guardar mágoa'
Comentários