Futebol Brasileiro

Ney Franco relembra conquista do Sul-Americano sub-20 com a seleção do Brasil

Título foi conquistado há dez anos e contou com grandes jogadores como Casemiro, Neymar e Lucas

Avatar del

Por Raul Moura

Ney Franco comandando treino da seleção brasileira(Crédito da foto: CBF)

Ney Franco comandando treino da seleção brasileira | Crédito da foto: CBF

Há dez anos, o Brasil conquistava o seu último título do Sul-Americano sub-20, sob o comando de Ney Franco, técnico que atendeu a reportagem da TNT Sports em entrevista exclusiva.

Com grandes jogos e um 6 x 0 contra o Uruguai, a seleção conquistou o título no dia 12 de fevereiro. Foi o último título da categoria no torneio e, de lá pra cá, o Brasil só se classificou para o Mundial em uma vez de quatro oportunidades.

Crédito da foto: CBF
Ney Franco ganhou o Sul-Americano e o Mundial sub-20 com a seleção brasileira

Desde que foi demitido do Cruzeiro, em outubro do ano passado, Ney Franco está sem time. O treinador recebeu sondagens, mas espera o início da temporada de 2021 para começar um novo projeto. 

LEIA A ENTREVISTA ABAIXO:

TNT: Qual a sensação de ser campeão com a seleção brasileira?

NF: Aquela sensação de dever cumprido, né? A responsabilidade que é dirigir uma seleção em competições internacionais. Principalmente o Sul-Americano, que foi o primeiro torneio que disputei e que era um pré-olímpico para Londres 2012. A gente foi para a competição com um projeto da CBF de montar uma equipe forte com um treinador conhecido no cenário nacional. Então, quando acaba a competição e você é campeão, passa um filme na sua cabeça. Você, como treinador, colocar títulos no currículo com a Seleção o tempo não apaga.

Crédito da foto: CBF
Ney Franco em jogo pela seleção brasileira

TNT: Como foi ter treinado uma geração tão talentosa?

NF: Me sinto privilegiado, mas antes de coroar esse trabalho, eu fico feliz que eu e minha comissão técnica fomos muitos felizes na convocação. Quando a gente fez a primeira convocação, tinham alguns nomes que já estavam jogando no profissional e o principal nome era o Neymar. A gente foi muito feliz com Alex Sandro, Danilo, Casemiro, que não era muito utilizado no São Paulo, Juan, zagueiro que depois foi para a Inter de Milão, Willian José, que hoje está na melhor liga do mundo... Me sinto privilegiado e quando tive essa oportunidade a gente tinha uma geração muito boa e fomos felizes na convocação.

TNT: Como foi lidar com o grupo que era formado por alguns atletas que já tinham destaque no profissional e outros que ainda estavam no sub-20?

NF: A gente está falando da seleção sub-20, então a maioria desses jogadores já tinham passado por experiências de trabalhar juntos no sub-15 e sub-17 da seleção também, então, não era um grupo totalmente heterogêneo. Nas competições nacionais, um enfrentava o outro por seus grandes clubes. Os jogadores já eram conhecidos, então foi mais uma gestão do grupo, de promover treinamento de qualidade e os jogadores ajudaram muito nesse processo. Tivemos muito líderes no dia a dia, não só o capitão. Os jogadores compraram a ideia e a CBF deu toda a infraestrutura na Granja Comary, como se fosse a equipe principal do Brasil. Toda essa estruturação mostrou para os atletas que tinha um trabalho sério por trás. Não tivemos muita dificuldades, tanto pela qualidade quanto pelos jogadores comprarem a ideia.

 
Hat-trick de Lucas Moura contra o Ajax

TNT: Você pode me contar um episódio marcante daquela conquista?

NF: O que eu me lembro muito bem é a lesão do Bruno Uvini, que era o capitão e um dos líderes da equipe. Ele teve uma fratura na tíbia, três jogos antes da final, e teve que retornar ao Brasil. Depois da fratura, sentimos muito. Com a saída do Bruno, o grupo se fechou e todos quiseram homenagear ele na final, quando ganhamos. Vimos várias declarações e no pré-jogo da final, contra o Uruguai, o Bruno entrou ao vivo com o pessoal por ligação de vídeo. Na preparação pro jogo final, a gente editou um vídeo motivacional e colocamos o lance da fratura do Bruno, um lance pesado, e foi um vídeo muito marcante e emocionante, que fez com que os jogadores entrassem motivados e focados no jogo contra o Uruguai. Tudo isso ficou muito marcado pra mim. 

Comentários