Futebol Brasileiro

Presidente do Bahia revela que emprestou R$1 milhão para o clube pagar salários: "doação atípica"

Mandatário do time baiano revelou que as condições não permitiam nem o pagamento de salários mínimos

Avatar del

Por Redação da TNT Sports

Guilherme Bellintani revela que emprestou dinheiro ao Bahia(Walmir Cirne/AGIF)

Guilherme Bellintani revela que emprestou dinheiro ao Bahia | Walmir Cirne/AGIF

As condições financeiras do Bahia não são das melhores possíveis. O ano de 2020 foi bastante complicado para o Tricolor em questões econômicas - já que o clube registrou um déficit de aproximadamente R$50 milhões. Isso fez que as opções mais urgentes para a retomada da estabilidade financeira fossem cotadas e executadas.

Uma delas acabou sendo o empréstimo pessoal de Guilherme Bellintani, presidente do Bahia, em uma quantia de R$1 milhão. A ação foi confirmada pelo próprio mandatário na última assembleia geral para aprovação das contas do clube. 

“ - No momento mais difícil da pandemia, quando não tínhamos dinheiro sequer para pagar o salário de quem ganha um salário mínimo, precisamos de uma doação atípica. Isso foi feito por mim. Eu aportei do meu recurso individual, isso é bom estar transparente, fiz um aporte de R$1 milhão, um empréstimo sem juros, sem nenhum tipo de remuneração sobre esse empréstimo, sequer houve reposição financeira do CDI, do dinheiro que perdi de remuneração do banco. Fiz isso no momento em que precisávamos garantir o pagamento dos funcionários de salário mínimo, que já estava com uma semana de atraso. Por escolha individual, decidi, combinando com Vitor (Ferraz), dando ciência ao Conselho Fiscal, que faria esse empréstimo, que já foi pago, sem juros ou remuneração financeira" - afirmou.

Além disso, o que também foi realizado para ter uma contenção de gastos, foi uma ação de Vitor Ferraz, vice de Bellintani, em parar de receber seus salários em um período de oito meses. Porém, essa situação já foi normalizada dentro do Tricolor Baiano.

“- A gente achava que tinha outras prioridades dentro do clube. Por questões de liderança, a gente pedindo ao jogador para prorrogar direito de imagem, parcelar pagamento de 13º de funcionário, achamos que tínhamos o dever simbólico de abrir mão e fazer nosso esforço.” - disse. 

O Bahia tem compromisso nesta semana pela Copa Sul-Americana. Nesta terça-feira (4), o Tricolor joga contra o Independiente, em Salvador, pela terceira rodada da fase de grupos do torneio continental. 

 
Roger Machado fala sobre racismo: 'Temos nossos 'Georges' todo os dias'
Comentários