Futebol Brasileiro

Presidente do Cruzeiro fala sobre diretoria anterior: 'Desejo vê-los presos'

Sérgio Santos Rodrigues também afirmou: 'Prometer acesso para a Série A é muito complicado'

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Sérgio Santos Rodrigues destaca que prometer acesso "é complicado" I Foto: Gustavo Aleio/Cruzeiro

Sérgio Santos Rodrigues destaca que prometer acesso "é complicado" I Foto: Gustavo Aleio/Cruzeiro

Na 16ª colocação da Série B, o Cruzeiro passa pelo momento mais delicado de sua história e sofre com as consequências da desorganização financeira da diretoria anterior. O atual presidente da Raposa, Sérgio Santos Rodrigues, revelou, em entrevista ao 'UOL', que tem o desejo de ver a prisão de Wagner Pires de Sá e Itair Machado, processados pela justiça por crimes de ordem financeira contra o clube mineiro.

Claro que desejo vê-los presos".

"Mas não só como desejo pessoal meu, mas de toda torcida. Para servir de exemplo. Não é pessoal, por rancor ou ódio. Não tenho rancor ou ódio por ninguém. É como torcedor".

Caso o Cruzeiro não consiga o acesso para a Série A de 2021, o clube deixaria de faturar cerca R$ 75 milhões só em cotas de televisão. Com o delicado momento vivido pelo time, o mandatário destaca que "prometer acesso é complicado", e revelou que, caso o time permaneça na Série B, será necessária uma renegociação com os jogadores.

Prometer fim é complicado. A gente pode prometer o meio, mas prometer acesso é muito complicado".

"Não me preocupo com isso pois, se acontecer o pior, que é o não acesso, acho que será tranquilo renegociar (...) Os atletas já sabem disso. Já foi conversado que se o orçamento for reduzido essa renegociação teria que ser feita".

Comentários